segunda-feira, 1 de junho de 2020

Produtor de live-action de Cowboy Bebop já está pensando na segunda temporada

Jeff Pinkner também está escalado para escrever o roteiro de One Punch Man.

A adaptação em live-action de Cowboy Bebop da Netflix nem mesmo foi ao ar e já enfrentou muitas críticas e hostilidade do público. A internet condenou coletivamente a decisão da Netflix de abordar a adaptação ao longo de apenas 10 episódios, e se rebelou contra a revelação de que os atores John Cho, Mustafa Shakir, Daniella Pineda e Alex Hassell atuariam nos papeis principais da adaptação.

Além disso, em outubro de 2019 o ator John Cho, que atua como protagonista da série, sofreu um acidente durante as gravações, o que fez com que toda a produção fosse parada por um período que duraria de sete a nove meses. Entretanto, com a situação global atual as gravações foram pausadas indefinidamente.

Entretanto, não é porque as gravações foram interrompidas que os produtores ficaram parados. O roteirista e produtor executivo Jeff Pinkner (que trabalhou em Lost e que vai escrever o roteiro do live-action de One Punch Man) está ansioso para voltar a trabalhar na série, que ele espera agradar tanto os fãs do anime original de 1998 como novos espectadores que não tiveram contato com a obra original.

“Estou muito animado com a oportunidade de poder realizar o live-action deste anime icônico” disse Pinkner em entrevista ao site Observer. “Eu acho que nossos atores são espetaculares. O mundo que nós estamos criando na Nova Zelândia é uma visão dinâmica e muito divertida deste anime insano, e nós estamos animados para voltar para lá o mais cedo possível. Como os episódios durarão uma hora, nós temos a oportunidade de pegar o anime e meio que aprofundar e dimensionalizar o material original. De contar histórias dentro daquele mundo de uma forma que os fãs do anime fiquem satisfeitos, mas que também atraia pessoas novas para o mundo de Cowboy Bebop, a obra incrível de Yoko Kanno. É incrível. É uma experiência completamente diferente de Lost, mas tem sido muito divertido.”

Corre o ano de 2071 e muitas mudanças ocorreram: a tecnologia evoluiu; a população da Terra migrou para outros planetas do Sistema Solar, vivendo em colônias. A população aumentou consideravelmente e, com ela, o número de criminosos. A polícia espacial (ISSP, Inter Solar System Police, em inglês), não podendo dar conta de todos os bandidos, recorre ao auxílio de cowboys: verdadeiros caçadores de recompensas espaciais. A série de 26 episódios orbita em torno das violentas aventuras dos ímpares personagens principais são Spike, Jet, Valentine, Ed e Ein que se reúnem devido a situações adversas nas vidas de cada um. (Fonte: Wikipédia)

Shimichiro Watanabe, que dirigiu o projeto original, atua como consultor do projeto. Christopher Yost (Thor: Ragnarok, Thor: Mundo Sombrio) é o roteirista e produtor executivo do primeiro episódio. Andre Nemec, Josh Appelbaum, Jeff Pinker e Scott Rosenberf, membros da Midnight Radio, também estão creditados como produtores executivos. Yasuo Miyakawa, Masayuki Ozaki e Shin Sasaki, que fazem parte do estúdio Sunrise Inc., que produziu o anime original, são creditados como produtores executivos ao lado de Marty Adelstein e Becky Clements, da Tomorrow Studios, além de Tetsu Fujimura e Matthew Weinberg. O live-action de Cowboy Bebop é uma coprodução entre a Netflix e a Tomorrow Studios.

Via Observer.

Deixe um comentário

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: