quinta-feira, 6 de agosto de 2020

Light Novels: O que são? Onde vivem? Do que se alimentam?

Acho que posso dizer com segurança que todos aqui gostam de animes. Alguns são bons, outros nem tanto, mas, inevitavelmente, você já deve ter percebido que muitos deles são adaptações de outras obras. Normalmente de mangás, light novels e até mesmo de jogos.

Você até já deve ter parado para se perguntar o que é uma light novel, mas viu que tinha um mangá da obra e simplesmente não deu muita atenção ao pensamento inicial e foi pedir uma pizza. Sim, uma calabresa pra mim, por favor, obrigado. Enfim, Diante do imenso número de mangás e jogos, uma fonte que não é muito conhecida de conteúdo para animes, pelo menos pelo público brasileiro, mas incrivelmente importante, são as light novels.

Comecemos do começo: o que são as Light Novels?

As light novels podem ser categorizadas de algumas formas, mas o mais importante é que, como o nome sugere, elas são histórias “leves” ou “rápidas”. Isso significa que elas tendem a ser escritas e publicadas com o público adolescente e jovem adulto como demografia alvo.

Como elas têm uma demografia mais jovem, elas também diferem de livros normais pelo modo como são escritas. Normalmente, salvo algumas exceções (sim, eu estou olhando pra você, Nisio Isin), elas são escritas com uma linguagem mais simples, usando com bastante frequência os alfabetos em Hiragana e Katakana. Este tipo de linguagem mais “simples” também afeta a periodicidade dos títulos, com algumas séries lançando até mesmo três volumes por ano, o que faz com que muitas das histórias alcancem pelo menos 13 volumes antes de finalizarem.

Quer um exemplo da importância das light novels para a indústria dos animes? Tente dar uma olhada nos seus títulos preferidos, é muito provável que eles sejam baseados em light novels. Obras como Sword Art Online, Danmachi, Monogatari Series, entre muitos outros títulos famosos.

As light novels costumam contar tipos de histórias muito variadas, desde isekais no mundo dos games como Log Horizon a história de uma concubina chinesa que só queria ser médica, como Kusuriya no Hitorigoto, e qualquer pessoa pode simplesmente começar a escrever em um dos inúmeros sites agregadores de jovens escritores tentando ganhar fama.

E quando eu digo qualquer um, eu digo QUALQUER UM. Quer uma prova?

Imagino que você saiba o hit mundial que foi No Game No Life. A obra original foi uma light novel que escrita por um brasileiro. Se isso não é prova suficiente de que qualquer um pode escrever uma light novel de sucesso, não sei o que é.

E não são só sites japoneses que agregam escritores novatos tentando ganhar um pouco de espaço, alguns sites brasileiros como My Light Novel e Novel Mania estão aceitando entradas de escritores brasileiros especialmente para o nicho das light novels! E, claro, além desses sites especializados em light novels existem outros sites maiores muito mais abrangentes, como o famigerado Wattpad.

Infelizmente, essa história toda tem seu lado meio chatinho. É muito difícil que essas light novels cheguem ao Brasil. Claro, nesses últimos anos as editoras de mangás passaram a dar um pouquinho de atenção a esta fonte incrivelmente grande de boas histórias, em especial pelo fato do já citada No Game No Life ser de um brasileiro, um fator que indubitavelmente ajudou no processo de trazer este estilo literário pra cá.

Mas mesmo assim, nem todas as histórias vão estar disponíveis pelas nossas queridas editoras brasileiras, afinal de contas, é caro e trabalhoso traduzir livros japoneses para um público que ainda não é muito grande.

Mas não é como se isso fosse impedir muitos dos que estão interessados. Afinal de contas, se existe scan de mangá, também existe de light novel, embora não sejam tão numerosas.

Claro, com ciclos de existência muito mais voláteis, afinal de contas traduzir light novels como fã é um pesadelo. Não acredita em mim? Pense por esse lado. Caso não seja uma light novel com muita fama, ela provavelmente foi traduzida primeiro do japonês para o chinês, o que já dificulta a situação. Do chinês, ela foi traduzida (muitas vezes com o Google Tradutor) para o inglês, o que deixa tudo super bagunçado e, às vezes, páginas inteiras totalmente sem sentido. Então entra o trabalho do tradutor de scan brasileira, que vai pegar esta versão completamente destruída e tentar reescrever boa parte da light novel enquanto traduz.

Se isso pareceu específico demais, eu posso ou não estar desabafando minhas mágoas de quando eu era um dos tradutores que sofria com esse tipo de coisa. Hoje em dia, os sites são mais numerosos e com fãs mais dedicados e com mais paciência, além de muitas light novels estarem melhor traduzidas, então é relativamente fácil achar sites agregadores por aí.

Por outro lado, se você quiser ler light novels oficiais no nosso querido idioma, você sempre pode encontrar os volumes físicos disponíveis em livrarias e, principalmente, nas lojas online das editoras Panini e NewPOP, já que assim elas recebem mais incentivo para continuar trazendo mais obras.

Deixe um comentário

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: