Yuji Naka, programador e diretor de jogos, foi preso na última sexta-feira, dia 18, sob suspeita de uso de informações privilegiadas para compra e vendas de ações com base em informações não públicas. A prisão está relacionada com a do ex-funcionário da Square Enix, Taisuke Sasaki, e a de um conhecido, Fumiaki Suzuki. Sasaki e Suzuki teriam investido na empresa Aiming depois de descobrirem que ela estava desenvolvendo o jogo para smartphone Dragon Quest Tact em colaboração com a Square Enix.

Segundo o Ministério Público, Naka teria comprado dez mil ações da Aiming 2,8 milhões de ienes (cerca de 20 mil dólares) no final de janeiro de 2020, antes do anúncio do Dragon Quest Tact. Em comparação, Sasaki e Suzuki teriam comprado cerca de 162 mil ações da Aiming por um total de cerca de 47,2 milhões de ienes (cerca de 337 mil dólares) antes do anúncio do jogo.

Naka entrou na Square Enix em janeiro de 2018 e ficou até abril de 2021. Na época, ele declarou não saber como explicar o motivo de sua saída, mas que falaria disso no futuro. Naka revelou em 28 de abril deste ano que havia entrado com uma ação contra a Square Enix por supostamente tê-lo removido do cargo de diretor do jogo Balan Wonderworld seis meses antes do lançamento do jogo.

Naka trabalhou por 22 anos na Sega, onde foi o líder do Sonic Team e programador principal dos jogos originais Sonic the Hedgehog para Sega Genesis. Ele também trabalhou em jogos como Nights into Dreams e Phantasy Star Online enquanto estava na Sega.

Naka é presidente e CEO da empresa de desenvolvimento de jogos PROPE, que fundou em 2006, após deixar a Sega. Na PROPE, ele trabalhou em jogos como Fishing Resort, Buddy Monster e Legend of Coin.

Fonte: ANN, imagem via Twitter.