Na manhã de 1º de dezembro foi lançado o trailer do novo filme de Gorou Miyazaki (Coquelicot-zaka kara, Gedo Senki), filho do lendário diretor e fundador do estúdio Ghibli, Hayao Miyazaki.

Aya to Majo não será apenas o quarto filme a ter Gorou Miyazaki como diretor, mas também o terceiro filme do diretor a ser uma adaptação de um livro europeu, sendo os outros dois Gedo Senki, que foi baseado na série de livros Tales from Earthsea, da escritora americana Ursula Le Guin, e Sanzoku no Musume Ronja, baseado no livro Ronia, The Robber’s Daughter, da escritora suíça Astrid Lindgren.

O novo longa do estúdio Ghibli é adaptado do livro infantil Earwig and the Witch, da escritora britânica Diana Wynne Jones, uma das autoras de livros de fantasia mais importantes do século XX, tendo inspirado alguns dos escritores mais celebrados da atualidade, como Neil Gaiman e J.K. Rowling.

Aya to Majo é na verdade a segunda adaptação de um dos livros de Wynne feita pelo estúdio Ghibli, sendo a primeira o longa-metragem Howl no Ugoku Shiro, lançado em 2004 e dirigido por Hayao Miyazaki. O filme foi baseado na trilogia de livros infantis homônimos escritos pela autora.

Diana Wynne Jones e Neil Gaiman, foto tirada em setembro de 2010, seis meses antes da morte de Wynne.

O filme conta a história da órfã Aya (Earwig no original) que após ser adotada por uma bruxa se vê diante de um novo e perigoso universo, onde terá que contar com sua própria astúcia e com a ajuda do gato falante para sobreviver.

Além de Gorou Miyazaki, Aya to Majo conta com o design de personagem feito por Katsuya Kondou (Mononoke Hime, Kaze Tachinu) e direção sonora de Kouji Kasamatsu (Kaijuu no Kodomo, Mind Game).

Aya to Majo tem seu lançamento previsto para o dia 30 de dezembro, e será o primeiro filme do estúdio Ghibli animado totalmente em 3DCG (computação gráfica tridimensional), tendo assim um visual diferente de tudo que já vimos da Ghibli, o que pode afastar ou atrair muita gente.

Leia também: [Artigo] Os encontros e desencontros do CGI nos animes